CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

24 de janeiro de 2014



TESTAMENTO

                                                           a Fabrício

Filho desaparecido,
Te deixo a sandália
Que um dia coube no teu pé.
Com ela e tua ausência
Caminhei na praia, no asfalto, no mato,
Sem de novo te ver.

Também, fica a caneta.
Na tinta, as cartas não-escritas
Para destinatário não-encontrado.

Filha ausente,
Te deixo um vazio,
Sem olhos nos olhos,
Como saber dos teus sonhos.

Fique com os livros.
Sem minha leitura,
Não entenderás muito
Do que fui, do que fiz.

Luiz Gavri
(Niterói, 24/01/14) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.