CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

24 de novembro de 2012

Votações perdidas?

Foto gentilmente cedida por Elô. Retrata a votação de Lolita,
que perdeu para "As nuvens", livro de dezembro

Fazemos parte de um clube democrático, que escolhe os livros em debate durante as reuniões mensais, a partir dos mais votados no Blog do Clic e no clube no facebook. Isso é ótimo, com certeza, mas, algumas vezes, os livros que perdem são tão bons...

Embora todos temos a possibilidade de ler o que bem quisermos, o hábito de debater um livro já está tão enraizado que muitos sentimos falta. Então esse post propõe que falemos dos livros que perderam as votações.

Abaixo segue uma pequena relação. Se você já leu algum desses livros, comente, dê sua opinião, exercite o direito de bem influenciar o próximo.

ü       Coração das Trevas - Joseph Conrad
ü       A Tentação do Impossível, Vitor Hugo e Os Miseráveis - Mário Vargas Llosa
ü       Madame Bovary - Gustave Flaubert
ü       Precisamos falar sobre Kevin - Lionel Shriver
ü       O Livro dos Seres Imaginários - Jorge Luis Borges
ü       No Vale de Ossos Secos - Mike Sullivan
ü       Jerusalém - Gonçalo M. Tavares
ü       De verdade - Sándor Márai
ü       O Caderno de Maya - Isabel Allende
ü       Rumo ao Abismo? Um Ensaio sobre o Destino da Humanidade - Edgar Morin


P.S 1: Nosso concièrge tem mantido os ‘perdedores’ na lista de indicações futuras e eles estão sempre na concorrência, junto com novas indicações.

P.S 2: Esse ano já foi lido Homem Comum, de Philip Roth, e em janeiro será debatido Vermelho Amargo, de Bartolomeu Campos de Queirós, ambos os livros perderam numa primeira votação.

10 comentários:

  1. Excelente, Rita! Interpretemos assim, que não há livro perdedor, apenas adiamos sua leitura, se não surgir outros interesses, enquanto isso. Independentemente, podemos falar ou escrever sobre qualquer livro de nosso interesse, o que pode servir para estimular outros leitores. Acho muito legal, por exemplo, o que o Winter faz, que sempre nos envia resenha de suas leituras. Motivados por seus comentários, já lemos, por exemplo, "Vida e Morte de M. J. Gonzaga de Sá" de Lima Barreto, autor que já tem, inclusive, em consequência de novos comentários do Winter, outro livro na preferência para Março de 2013. Como mostra muito bem tua postagem, Rita, alguns livros "vencem" mais tarde, enquanto outros foram "fogo de palha". Mudou o vento de nossos interesses! Acho importante, no entanto, sempre termos "o livro do mês", que considero um dos principais elementos agregadores do nosso Clube.

    Parabéns pelo esclarecimento que tua postagem traz para todos!

    ResponderExcluir
  2. Que infâmia! Ficaram faltando

    ü Infâmia - Ana Maria Machado

    ü A Ilha sob o Mar - Isabel Allende

    ResponderExcluir
  3. Ah, foi de propósito, para ver se você estava atenta, rsrsrs!

    ResponderExcluir
  4. Eu ainda acrescentaria:

    Se eu fechar os olhos agora: Edney Silvestre

    Água Viva: Clarice Lispector

    Alice no País das Maravilhas: Lewis Carrol

    Marajó: Dalcídio Jurandir

    Crônica da Casa Assassinada: Lúcio Cardoso

    Os Trabalhadores do Mar: Victor Hugo

    A chave de casa: Tatiana Salem Levy

    Passageiro do fim do dia: Rubens Figueiredo

    Os Moedeiros Falsos: André Gide

    Epifania: Paul Marcel

    A Audácia dessa Mulher: Ana Maria Machado

    Tuareg: Alberto Vazquez-Figueroa

    Lições de Feitiçaria: Rubem Alves

    Notre Dame de Paris: Victor Hugo

    A Hora da Estrela: Clarice Lispector

    Cemitério de Praga: Umberto Eco

    ResponderExcluir
  5. Nossa, quantos, e mais o último, na verdade Lolita, mas substituído por esses símbolos infames, contribuição de nosso concièrge. Desses aí eu li Epifania, que é um bom livro, Tuareg e Lolita, excelentes ambos, mas admito que Lolita é um tanto quanto intragável, embora primorosamente escrito. Tenho muita vontade de ler Infâmia, no qual já votei e perdi, e A ilha sob o mar ou outro livro da Isabel, mas acho que a Allende seja aprovada, tem uma grande corrente que não curte, eu mesma não sei se faria meu gênero, pois confesso que nunca a li. Acho que com o grupo seria mais fácil.

    ResponderExcluir
  6. A foto da postagem está ótima! E olha que é só uma parte dos contendores! Do outro lado estava os famigerados defensores de Lolita, que se não engano perderam por 1 voto!

    Quem passava pela praia deve ter pensado que havia um motim na Livraria.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Rita, adorei! Mas o que percebo é que quando a vontade de alguém de dividir uma leitura com o grupo é grande e esse algué defende com bons argumentos uma leitura, o livro termina retornando e ganhando adeptos, mesmo que perca num primeiro momento.As Nuvens , por exemplo, já perdera e terminou vencedor. Não se trata de mera disputa, mas de entusiasmo concreto.
    Evandro, Unkenown e Anônimo(adorei!), muito bons seus argumentos tb.
    Um bom livro receberá um dia a justiça!rsrsPelo menos , de minha parte , eu me empenho para tal.O que ocorre, como já foi dito, é que muitas vezes mudamos de interesses. A lista toda é , +ou - 90/%, excelente.
    Bjs,rita e amigos.

    ResponderExcluir
  9. Bem lembrado, Elô, eu tinha esquecido que "As nuvens" perdeu numa primeira votação. Acho que foi para o Rochedo de Tânios, né? Aí nos comentários estamos cheios de visitantes misteriosos, porém entendidos. Eu achei que era uma mulher e respondi no feminino, mas não sei não. O importante é a participação. Muita sorte você ter essa foto. Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo!Perdeu para O Rochedo de Tânios.

      Excluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.