CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

21 de março de 2014

Tratamento à base de livros: sem contraindicação


Começo pelo fim, mas se tudo é um meio e estamos num ciclo, então a ordem é irrelevante. Assim penso a partir da citação de Cristiana Seixas, em entrevista publicada no jornal O Fluminense no dia 16 de março. O tema? A leitura, os livros, e como esse processo biblioterapêutico pode nos ajudar.

 “É um processo que vai fazendo uma soltura das possibilidades,  da compreensão. Eu chamo as leituras de barcos; são elas que fazem as travessias. As palavras têm esses quatro elementos. É terra porque está escrita; é ar porque é uma ideia; é fogo porque atiça a gente; e é água porque evoca muitas vezes o nosso choro, que é o fluir da emoção” 


A psicóloga Cristiana Seixas é especializada em biblioterapia e fala sobre os benefícios da técnica. Foto: Mariana Pimenta

Para ler a matéria completa, clique aqui

7 comentários:

  1. Cris, que alegria ver a reportagem contigo no jornal! Que bom tê-la no Clube e poder desfrutar de sua rica amizade. Suas palavras chegam suaves e profundas e falam direto com meu coração. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, Cris, fico muito feliz que seu trabalho, pleno de delicadeza, profundidade e dedicação seja mais e mais divulgado.
    Carlos.

    ResponderExcluir
  3. Eu é que agradeço pela riqueza das partilhas, pela sua generosidade em palavras e ações neste clube. Muitos beijos,

    ResponderExcluir
  4. " que é o fluir da emoção"
    Cris, você é uma das pessoas mais meigas que conheço, sua presença me faz bem, transmite...calma. Espero poder participar mais de seus encontros, os que fui , adorei.
    Parabéns pela matéria.
    Beijos ternos,
    Vera.

    ResponderExcluir
  5. Cris, querida amiga, fiquei feliz ao encontrar seu texto no blog, pois não consegui o jornal. Agradeço a Rita, pois suponho que a providência foi dela. Excelente! Definição clara e delicada do seu fazer terapêutico. Penso que, não apenas as leituras adequadas a cada caso, sabiamente escolhidas por você, levam o cliente a recuperar-se. Seu cuidado, sua meiguice e fala mansa, partilhando, com generosidade, do problema de cada um, são fatores indispensáveis, no meu entender, ao processo de cura. Admiro-a muito, Cris. Você é um belo exemplo de ser humano!
    Carinho e Amizade.
    Elenir

    ResponderExcluir
  6. Carlos, Vera, Elenir e Evandro - agradeço sinceramente os generosos comentários e incentivo. Acredito que o percebido em mim está na verdade em vocês mesmos. É uma honra conviver com estes amantes de leitura. Digo e repito que este clube é uma riqueza, onde cada um cresce a partir de tão profícuo encontro. Gratidão!

    ResponderExcluir
  7. Oi Cris.
    .Parabens pela reportagem!.
    Creio que o mais importante é a difusão da leitura como uma forma de tratar de questões psiquicas,como uma altrenativa;encaminha a pessoa de certa forma à reflexão,permite uma troca afetiva e de escuta,e tb a expressão das dificuldades de cada um..bj

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.