CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

23 de março de 2014

Pelo Dia mundial da Poesia (2)

Poesia companheira  (trovas)

by Elenir Teixeira


Desde o instante de magia
em que nós nos encontramos,
companheiras, poesia,
para sempre nós ficamos.

Poesia, de mansinho,
trazendo luz e alegria,
tu cruzaste meu caminho
e, de mim, fez moradia.


4 comentários:

  1. Que singelo e delicado encontro, Elenir. É uma dádiva a poesia fazer parte do seu caminho, para você e para nós. Beijo grande de sua admiradora.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Rita, querida amiga! Saudemos sempre essa grande companheira que nos ajuda a viver.
    Elenir

    ResponderExcluir
  3. Temos uma imensa sorte em nosso Clube; contamos com olhares delicados, leves, sensíveis enfim, de um número bastante expressivo de poetas. Eles alimentam nossa imaginação, nossa sensibilidade! Viva poesia !

    ResponderExcluir
  4. Elô, querida, esteja certa de que entre esses olhares sensíveis, delicados, leves, encontram-se,também os seus, ou melhor, os de todos os nossos companheiros do Clube, pois não precisam colocar as palavras no papel para serem poetas. Basta senti-las. E suas participações dizem isso. Viva a poesia!
    Elenir

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.