CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

22 de março de 2014

Pelo Dia Mundial da Poesia


Coisas Pequenas das Pequenas Coisas

Ilnéa País de Miranda


Pequenas coisas que nos entristecem
Fazem calar um dom, doce e precioso,
Em certo traço do maravilhoso
Onde os milagres sempre acontecem. 

Pequenas coisas que fazem formoso
Um dia simples, desses que se esquecem,
Parcas belezas que nos envaidecem
Como sorrir ou gargalhar gostoso.

Pequenas flores, ou algo que contenha,  
Perfume frágil mas, que oloroso,
Possa inventar seu jeitinho de senha. 

Pequenos traços que vida desenha
Envelhecendo a pele, a alma, o gozo,
Como se fosse, dela, uma resenha.


6 comentários:

  1. Ilnéa, que lindo soneto! A poesia, nossa companheira, tão bem resenhada em seus versos, traz, realmente, mais leveza à nossa vida. Parabéns!
    Elenir

    ResponderExcluir
  2. Belo poema, Ilnéa. Suave, a começar pelo título. Delicado como um poema bucólico pastoral. E a estrofe final, uma bela símile do passar dos dias (Pequenos traços que vida desenha/ Envelhecendo a pele, a alma, o gozo,/Como se fosse, dela, uma resenha.), revelando os traços, as marcas que nos acontecem sob o tempo. Realmente os traços são como resenhas (bela metáfora) que dizem quem fomos e o que somos, assim como o caminho que percorremos. O poema é um amainar do coração enquanto desfia a realidade de nossos ganhos e perdas. Mas acima de tudo, é um poema, independente do que asserte sobre a vida, de bela construção e estilo. Enfim, um poema com cara de poema.

    Parabéns Ilnéa (e Elô pela escolha)!

    ResponderExcluir
  3. Que poema...delicado, Ilnéa.
    Parabéns e obrigada!
    Beijos ternos,
    Vera.

    ResponderExcluir
  4. Um orgulho do CLIc! Pararabéns, Ilnea pela sua poesia e parabéns à sensibilidade de quem a admirou nessa postagem...Poesia que alimenta nosso dia, é a dessa poeta.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns querida amiga, sua poesia traduz a doçura e a sensibilidade da sua alma-poeta. Beijo e carinho sempre.

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.