CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

27 de janeiro de 2015

Poema a partir das páginas iniciais de "Crônica da casa assassinada"

IDIOSSINCRASIAS 
(Rita Magnago)

Agora a emoção me domina
e que bom que podem as lágrimas
influir até no ritmo da minha leitura
que se compadece da pressa e vai
amiúde
desvendando os espaços
entre cada palavra
e com eles os espaços
que no meu coração
ainda há para o amor.

O sentimento da entrega
total e mais completa
do afeto mais inteiro e legítimo
um tamanho que é muito maior
que o maior de todos
e que se agiganta dentro de mim
sem que eu saiba como nem porquê.

Prescindo de explicações
agora que a razão me abandona
sou puramente aquele que sente
a dor profunda da perda eterna
a dor de ser um homem e uma mulher.


2 comentários:

  1. Magnifico e sintético poema expressivo da grande historia do mês! Parabéns ,Rita, por sua poesia!

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.