CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

3 de fevereiro de 2015

Clube da 7 - Relato de um certo oriente: Milton Hatoum

Dezanove anos tinha vivido como quem está a sonhar: olhava sem ver, ouvia sem ouvir, esquecia-se de tudo, de quase tudo. Ao cair, perdeu o conhecimento: quando o recuperou, o presente era quase intolerável de tão rico e tão nítido que se tornara, e também as memórias mais antigas e triviais. (Jorge Luís Borges, Ficções)


Foto: Robert Lubanski - site aqui

Quando o espírito humano atreve-se a dominar a matéria, isto é, o mundo dos fenômenos físicos, quando, pela apreciação reflexiva do ente, ambiciona penetrar a rica plenitude da vida natural e o reino das forças livres e subordinadas, então ele se sente elevado a uma altura, a partir da qual, num horizonte que vibra ao longe, o singular, distribuído apenas em grupos, lhe aparece do alto como que envolvido por um suave aroma. Esta expressão imagética é escolhida para caracterizar o ponto de vista a partir do qual tentamos aqui apreciar o universo, de modo que possamos apresentá-lo com clareza em suas duas esferas, a celeste e a terrestre. A ousadia de uma empresa como essa, não a nego. Entre todas as formas de apresentação às quais estas páginas são dedicadas, o esboço de uma pintura da natureza é tanto mais difícil por não dever sucumbir ao desdobramento da variedade multiforme, devendo nos demorar, sim, somente frente às grandes massas separadas que sejam, na realidade ou no âmbito subjetivo das idéias. ( HUMBOLDT)

O paraíso neste mundo se encontra no dorso dos alazães, 
nas páginas de alguns livros 
e entre os seios de uma mulher. 





A vida começa verdadeiramente com a memória.





زعتر זעתר
Açucena
Após um longo período de ausência, uma mulher regressa a Manaus, cidade de sua infância. Deseja encontrar Emilie, a extraordinária matriarca de uma família libanesa há muito radicada ali. Encontra a casa desfeita - como desfeitas para sempre estão as casas da infância. Situado entre o Oriente e o Amazonas, este relato é a busca de um mundo perdido, que se reconstrói nas falas alternadas das personagens, longínquos ecos da tradição oral dos narradores orientais.



Benjoim


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.