CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

5 de novembro de 2013

Revivendo passado de novo: O Convidado Surpresa


O Convidado Surpresa: Grégoire Bouillier - 26/02/2010











Em ‘O Convidado Surpresa’, Bouillier descreve seu mito pessoal como sendo Ulisses (Odisseu), personagem narrado pelo poeta grego Homero, em 'Ilíada' e 'Odisséia'. Após partir para a Guerra de Tróia, Ulisses enfrenta perigosas aventuras e longos 20 anos até o retorno ao seu reino Ítaca e a sua esposa Penélope.

Esquerda: no reino de Hades, o profeta Tirésias revela a Ulisses sua cegueira. Mantendo os olhos somente em seu lar, Ulisses não percebia que estaria na jornada em si a construção sua vida. Acima à direita: a sonda Ulysses (NASA/ESA), lançada em outubro de 1990, inicialmente tinha previsão de operacionalidade de 5 anos. Ultrapassando as expectativas, a sonda completou aproximadamente três órbitas ao redor do Sol, com fim oficial das operações em junho de 2009. Ao longo de mais de 18 anos, a Ulysses retornou grande quantidade de dados que permitem maior compreensão da heliosfera (cavidade no espaço gerada pelo vento solar. A heliosfera contem campo magnético e plasma de origem solar. Esta região permeia as órbitas de todos os planetas do Sistema Solar, sendo sua interseção com o meio interestelar chamada de heliopausa). Abaixo à direita: ‘Ulysses and the Sirens’ (1909). Pintura a óleo de Herbert James Draper (1863 - 1920). Retrata uma das aventuras de Ulysses, na qual ele pede a seus marinheiros que tapem seus próprios ouvidos e o amarrem ao mastro, a fim de se livrarem das terríveis e sedutoras sereias - criaturas que atraíam os marinheiros para a morte nos rochedos, enfeitiçando-os com seu canto.


Divulgação EdUFF para a reunião de fevereiro



Durante o debate de “O Convidado Surpresa”, situações ou frases são como “pistas” deixadas pelo autor, seguidas com entusiasmo na busca por revelar os anseios, personalidades e motivações de seus personagens. No entanto, todas as interpretações são bem-vindas nas democráticas reuniões mensais dos cerca de trinta leitores apaixonados por literatura, no saguão da reitoria da UFF.



Sentados em roda, os participantes do Clube de Leitura tecem suas considerações sobre a obra de Grégoire Bouillier.

Carta rompimento de Grégoire Bouiller para Sophie Caille:





Um comentário:

  1. Foi uma reunião excelente! Parabéns pela condução do grupo!"Parabéns, parabéns...por mais uma volta no calendário" rsrsr

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.