CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

2 de março de 2016

Livro: A Trégua, de Mario Benedetti

Olá queridos!
Estou reproduzindo o post que fiz no meu blog Mar de Variedade
Esse é o livro do mês do Clube de Leitura Icaraí. A reunião acontecerá na segunda sexta do mês.
Benedetti é considerado um dos mais importantes escritores uruguaios da atualidade. 
Foi o primeiro livro do autor que li. Gostei muito!


Sinopse

"Publicado em 1960, A Trégua é o mais famoso romance de Mario Benedetti e uma das obras mais importantes da literatura latino-americana contemporânea. Escrito em formato de diário e com fina ironia, o livro conta a história de Martín Santomé, um "homem maduro, de muita bondade, meio apagado, mas inteligente".
Prestes a completar 50 anos, viúvo há mais de vinte, Santomé mora com os três filhos. Não se relaciona bem com nenhum deles, tem poucos amigos e mantém uma rotina monótona e cinzenta. No diário, conta os dias que faltam para a aposentadoria; mas não tem idéia do que fará assim que se vir livre do trabalho maçante.
Seu destino, no entanto, mudará quando conhecer Laura Avellaneda, uma jovem discreta e tímida contratada para ser sua subalterna. Com ela, Martín Santomé voltará a conhecer o amor, numa luminosa trégua para uma vida até então triste e opaca."


O livro são relatos do diário de Santomé, que está contando os dias para se aposentar.
O diário começa no dia 11 de fevereiro e termina no dia 28 de fevereiro do ano seguinte.
A leitura é bem fluida. Dá para ler o livro em pouco tempo.
Santomé ficou viúvo bem jovem. Ele tem relações amorosas passageiras. Seus dias passam sem qualquer emoção.
Ele tem três filhos: dois meninos e uma menina. Ele não é muito próximo dos filhos. Santomé tem uma relação um pouco melhor e de maior cumplicidade com a filha Blanca.
O diário consegue expor seus sentimentos com relação aos filhos, bem como a relação não tão harmoniosa dele com os mesmos. O livro consegue descrever bem os conflitos entre eles. 
Tudo parece muito monótono em sua vida, isso até ele conhecer a nova funcionária, que será sua subalterna: Avellaneda. Ela é uma jovem tímida, que desperta o seu interesse, apesar da diferença de idade. 
Sua vida passa a ter brilho quando esse sentimento por Avellaneda cresce e eles começam a se conhecer melhor. 
Achei que o livro conseguiu transmitir muito bem os sentimentos de Santomé pelas pessoas à sua volta, além de conseguir retratar o seu cotidiano, os conflitos e a mudança da sua vida com um amor.
O autor conseguiu, através do diário de um viúvo prestes a se aposentar, descrever sentimentos e emoções dos personagens. 
Boa leitura! Recomendo!



4 comentários:

  1. Obrigada, Andreia. Eu gostei muito da leitura. A sua postagem é agradável e nos leva a relembrar as páginas desse maravilhoso livro, A Trégua – Mario Benedetti.

    Abraços! Sonia Salim

    ResponderExcluir
  2. Muito bom seu comentário, Andreia! Bjs.
    Elenir

    ResponderExcluir
  3. Fico feliz que tenha gostado, Elenir. Beijos

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.