CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

17 de outubro de 2015

Livro: O Sonâmbulo Amador, de José Luiz Passos

Olá queridos!
Vou publicar aqui o post que fiz no meu blog Mar de variedade.

A escolha de outubro do Clube de Leitura Icaraí foi esse livro, que gostei bastante.

Sinopse: "O sonâmbulo amador é um romance original, cativante e por vezes irônico, sobre os feitos nem sempre memoráveis de um homem marcado pela perda. Apesar de suas crises e incertezas, ele tenta se corrigir e acertar como marido, como funcionário, como amigo e até mesmo como herói.

Jurandir é um pequeno funcionário da indústria têxtil pernambucana. Dias antes de se aposentar como chefe de segurança no trabalho numa tecelagem no interior de Pernambuco, empreende uma viagem ao Recife para resolver um processo trabalhista. A jornada prova-se um pesadelo; sem motivos aparentes, ele incendeia o carro da empresa e perde o controle de suas ações. Dois meses depois, é internado numa clínica psiquiátrica na cidade alta de Olinda e, a pedido de doutor Ênio, começa a escrever seus sonhos, que entrelaça com eventos do passado, relatos da juventude, suas opiniões e sua rotina de interno.

Ao perder o limite das suas convicções, esmagado por eventos trágicos, tenta aceitar o passado e conviver com a precariedade do presente com a ajuda de um enfermeiro e de uma interna. Através do que Jurandir vê e narra, através mesmo do que ele tenta esconder, o leitor vai tomando consciência das tragédias que cercam a vida desse homem aflito: o acidente na juventude que o deixou manco; suas reflexões sobre a fragilidade das amizades; a traição e a crise no casamento; o desenlace fatal de seu único filho.

Em quatro “cadernos”, José Luiz Passos mescla formas distintas de narrar — a vivência diária de Jurandir, seus sonhos, suas lembranças da juventude e do casamento, seus próprios textos sobre figuras do passado — para compor, gradualmente, um retrato comovente, que revela o personagem tanto no que ele diz quanto no que procura esconder."


Com esse livro, o autor venceu o 11 º prêmio literário Portugal Telecom. 
A narrativa se passa, na maior parte do tempo, em uma clínica psiquiátrica onde Jurandir ficou internado por vários meses. 
O livro contém alguns diálogos, mas é o próprio Jurandir o narrador.
A obra é interessante, pois se trata das memórias do Jurandir, antes da internação. Em algumas partes, ele narra seus sonhos, em outras, momentos que realmente aconteceram. 
O Jurandir passou por momentos bem difíceis ao longo da vida, e é interessante a sua descrição, que é de um interno, de uma pessoa abalada emocionalmente.
Ele acaba fazendo amizade com uma interna e com o enfermeiro Ramires. Com este, ele vive algumas aventuras, mesmo estando internado em uma clínica psiquiátrica. 
De uma forma geral, a leitura flui bem. O livro é muito bem escrito. 
Recomendo!

3 comentários:

  1. O mestre escreveu sobre um alienista, o discípulo sobre um alienado!

    ResponderExcluir
  2. Para mim o principal mérito da obra de José Luiz é o caráter humano que ela confere ao protagonista, o Jurandir. Apesar de ele ter sofrido perdas e de ter passado por traumas, não há de fato uma excepcionalidade gritante em sua dor, mas sim no modo como ele internaliza e externa tantos os sofrimentos quanto as fases da superação, como ele vive a mistura de ficção e realidade em sua mente convalescente e como os diferentes registros de discurso bem utilizados pelo autor mostram isso. Gostei muito. Que bom que você também, Andreia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei sim, Rita. É muito legal acompanhar no clube a diversidade de opiniões. É enriquecedor! Beijos

      Excluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.