CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

2 de outubro de 2015

Livro: Shalimar, o equilibrista, de Salman Rushdie

Olá queridos!
Vou reproduzir o post que fiz no meu blog Mar de variedade.


Em setembro, só consegui ler esse livro de quase 400 páginas. Por ser uma leitura densa, demorei o mês todo para lê-lo. Esse foi o livro do mês do Clube de Leitura Icaraí.


Sinopse: "Todos os temas recorrentes na obra de Salman Rushdie concorrem na trama de seu nono romance e se combinam para fazer de Shalimar, o equilibrista a narrativa mais impactante do autor de Os filhos da meia-noite , Haroun e o Mar de Histórias e O último suspiro do mouro . É uma história de amor e vingança, com todos os ingredientes dos grandes épicos: guerras, revoluções, atos heróicos, assassinatos, tabus violados, destinos interrompidos e grandes deslocamentos no espaço, ao longo de sessenta anos de história do século XX. 
No cenário das questões políticas mais nevrálgicas da história contemporânea, Rushdie constrói um enredo em que a paixão súbita e proibida de um embaixador americano por uma dançarina belíssima de etnia hindu, habitante da Caxemira, desencadeia uma série de acontecimentos que apontará para os vínculos complexos entre Ocidente e Oriente nos dias de hoje. 
Com avanços e recuos no andamento narrativo, Rushdie conduz as histórias dos personagens em vias paralelas, mas as entrecruza magistralmente à medida que a obra avança. Os pontos de contato entre a história da Índia, a política dos Estados Unidos durante a Guerra Fria e a formação dos grupos extremistas islâmicos depois da queda da ex-União Soviética vão se tornando cada vez mais estreitos, relacionando-se às histórias ficcionais de Max Ophuls, Boonyi Kaul e Shalimar, o equilibrista. No romance, as esferas da ficção, da história, do mito e da política se confundem e ganham estatuto artístico excepcional. 
A função de Shalimar, o equilibrista, é tentar desvendar o sentido da desarmonia que transformou sua vida em escombros. Para isso, durante sua representação - que outros chamariam vida -, terá de elevar-se por cima da copa de uma árvore em chamas e equilibrar-se numa corda feita de ar."


Esse livro não é de leitura fácil, porém, vale a pena dar uma insistida e ler ele até o final. 
Os parágrafos são longos, os nomes dos personagens difíceis, mas a história é bem interessante.
O livro é dividido em 5 longos capítulos e cada um deles tem o nome de um personagem e, no decorrer da história, você percebe a ligação entre esses personagens. 
Para quem se interessar, dê uma conferida na biografia do autor, através do google. Ele teve que viver no anonimato durante anos, por causa do livro Versos Satânicos, que causou controvérsia no mundo Islâmico, devido a este livro ter sido considerado ofensivo ao profeta Maomé.
Esse livro vai abordar a vida de quatro protagonistas, mas tendo por pano de fundo as guerras e a formação de grupos extremistas. 
O livro tem um lado de fantasia também, que se mistura com fatos históricos e com o romance, como um todo.
A construção do personagem Shalimar é muito rica. Conseguimos enxergar vários homens em um só, no decorrer do livro. 
É um livro que aborda muitos assuntos e que tem certa complexidade. 
Boa leitura!

2 comentários:

  1. Dá gosto de ler! Outro belíssimo livro de mais de 400 páginas é o livro de novembro do clube: tocaia grande!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, Shalimar é um ótimo livro! Quero muito ler Tocaia Grande também.

      Excluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.