CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

6 de novembro de 2011

Pequenas Epifanias: Caio Fernando Abreu






Associação Amigos do Caio Fernando Abreu 



AACF busca colaboradores para criação do SITE OFICIAL CAIO FERNANDO ABREU

Com o apoio de fãs, amigos e familiares a Associação Amigos do Caio Fernando Abreu - AACF foi criada em 2010, sem fins lucrativos, com o intuito de preservar, reunir e divulgar a obra e a biografia do escritor.

Em 2011 a AACF idealizou a criação do SITE OFICIAL CAIO FERNANDO ABREU, um espaço virtual que disponibilizará digitalmente conteúdos relacionados à obra, à biografia e ao acervo de CaioF.

Para conseguir a verba necessária para a realização do site, a Associação inscreveu o projeto em uma plataforma de apoio colaborativo, onde as pessoas podem contribuir e receber recompensas como marcadores de livros, ímãs de geladeira, bótons e livros do escritor.

Para mais informações acessem: www.benfeitoria.com/caio 


Postado por Associação Amigos do Caio Fernando Abreu no blog Clube de leitura Icaraí em 25 de novembro de 2011 06:30




Girassóis - Vincent van Gogh
"Durou pouco, 
girassol dura pouco, 
uns três dias. 
Então peguei e joguei-o pétala por pétala, 
depois o talo e a corola entre as alamandas da sacada, 
para que caíssem no canteiro lá embaixo e voltassem a ser pó, 
húmus misturado à terra, 
depois não sei ao certo, 
voltasse à tona fazendo parte de uma rosa, 
palma-de-santa-rita, 
lírio ou azaleia, 
vai saber que tramas armam as raízes lá embaixo no escuro, 
em segredo."


"Estava tão mal que o talo pendia cheio de fraturas....Não havia como endireitá-lo. Na manhã seguinte, juro, ele havia feito um giro completo sobre o próprio eixo e estava com a corola toda aberta, iluminada..."


clicrbs - arquivo pessoal do autor

"Errei pela primeira vez quando me pediu a palavra amor,
e eu neguei.
Mentindo e blefando no jogo de não conceder poderes excessivos,
quando o único jogo acertado seria não jogar:
neguei e errei.
Todo atento para não errar,
errei uma vez mais."





"Pensar viagens
toda noite me leva
a um pouso diferente
mas o sonho que sonho
é sempre o mesmo:
um lar"
(Ryokan)





" ... de mais a mais, eu não queria. Seria preciso forjar climas, insinuar convites, servir vinhos, acender velas, fazer caras. Para talvez ouvir não. A não ser que soprasse tanto vento que velejasse por si. Não velejou. Além disso, sem perceber, eu estava dentro da aprendizagem solitária do não-pedir. Só compreendi dias depois, quando um amigo me falou - descuidado, também - em pequenas epifanias. Miudinhas, quase pífias revelações de Deus feito jóias encravadas no dia-a-dia."  (pic. blogsensacional.blogspot.com)


Amigos, nossa vida é repleta de vezenquandos: são momentos de memoráveis encontros, de alegria, de descobertas, de perdas, de reencontros e de dor, pura dor on-the-rock. Pequenas epifanias vão te levar ao céo, e depois vão te jogar nas profundezas de si mesmo. De noites estreladas a abismos sem luz alguma. Em um piscar de olhos, a mais sublime leveza se transforma em vazios inomináveis, em que caímos, caímos até o outro lado de nós mesmos. (Pic. wordpress)

Quem estiver com dificuldades para adquirir o livro "Pequenas Epifanias" leia o e-book clicando aqui.