CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

14 de março de 2017

Elenir é a ganhadora de "O homem que vendia ilusão" de Rudolf Bickel

Germinal segundo Elenir


"Germinal é um dos melhores livro que li no Clube de Leitura, reunindo densidade política e requinte literário. Uma verdadeira obra prima, inesquecível e atualíssima!"




Evandro, amigo, concordo plenamente. Livros como Germinal; Crime e Castigo, Os Irmãos Karamazov; O Homem que Amava os Cachorros; Indignação; O Estrangeiro... e tantos outros que agradeço ao CLIC tê-los lido. 

Gosto desse gênero literário. Profundo. Suavidade só na poesia. Romances fortes e densos me apaixonam.

Gostaria de acrescentar que não apenas,na poesia a suavidade me agrada. Gosto do escritor que sabe intercalar parágrafos tensos, profundos, com outros poéticos que nos levam a fechar os olhos e dar asas à imaginação. Ou um parágrafo de paixão. 

Pausa para descanso. 

Este é um grande escritor. 


Trecho de Germinal;  

"Eram quatro horas da manhã. A noite fresca de abril se acalentava com a chegada do dia. No céu límpido as estrelas cintilavam, enquanto a aurora tingia o oriente de púrpura. E os campos escuros, adormecidos, revelavam somente um frêmito, o vago rumor que precede o despertar." 

"E foi, enfim, sua noite de núpcias, no fundo daquele túmulo, sobre aquele leito de lama, a necessidade de não morrer antes de ter provado a felicidade, a  obstinada necessidade de viver, de fazer mais última vez a vida. Amaram-se no  desespero absoluto, se amaram na morte." 

Esta parte linda, não me acalmou. Emocionou-me e arrepiou-me.


2 comentários:

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.