CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

18 de dezembro de 2016

Minhas relíquias natalinas: Vera Schubnell

É tradição.

Há mais de 30 anos fazemos o Natal em nossa casa, sempre no dia 25, onde comemoramos com um almoço informal. A família surge de todos os lados, As vezes de: Floripa, Porto Alegre,  Alemanha,  Itália, Estados Unidos...Tudo depende. Quem chega é sempre bem vindo! As "línguas" se atropelam, mas a alegria do aconchego supera todos os idiomas!

Fulano está demorando com a salada, quem vai trazer a sobremesa?

As crianças, donas da festa, pulam na piscina para a farra com os primos.

Coisas de um Natal tropical, sem neve e com muito calor. Calor humano sobretudo!

Na garagem o pingue pongue corre solto!

A casa acorda cedinho para abraçar os parentes e amigos. É um corre corre só! Coloca o gelo na sombra! Varre o quintal! Junta as mesas! Arruma a varanda! UFA! Todo ano a mesma correria, mas todo ano a mesma alegria!

Papai Noel é imperdível, quem será o "sortudo" que vai ser escolhido para entrar naquela roupa "invernal"...Ventiladores são colocados estrategicamente ao lado de sua cadeira de balanço ( que pertenceu ao meu sogro que faleceu com 106 anos) que agora mora com suas lembranças, em nossa casa.

Depois do almoço, algumas vezes com palavras de agradecimentos e recordações, chega a hora esperada pelas crianças!

Papai Noel desce as escadas com seu sino. Os mais pequenos, ainda inocentemente, olham encantados. Os maiores tentando descobrir o "sortudo do ano",  minha irmã, animadíssima, puxa a música e as palmas.

Euforia geral !

Cada criança chamada, um beijo... Os adultos fazendo piadinhas com a barba que está caindo, a barriga que vai descendo, os óculos que entortaram...

Cata papel daqui e dali, arrumação na varanda antes da saída. Alguns ficam para um papo e arrematar as sobras...

Num cantinho da casa, todos os anos encontramos, sutilmente deixado, um cartão de Natal de minha cunhada com palavras de agradecimento...Talvez ela não saiba, mas estão todos guardados!

Natais memoráveis!

Este ano estamos meio "murchos", não seremos tantos, muitos estarão viajando. Sentiremos falta desse "tumulto familiar".

Talvez essa saudade tenha me feito dividir um pouquinho minhas lembranças, quem sabe seja a forma que encontrei de estar com todos vocês presentes !

Um Natal de sonhos, agradecimentos e paz interior, AMIGOS!

Beijos ternos e sempre cheios de esperança,



Vera participa do Clube de Leitura Icaraí desde Novembro de 2011.


Um comentário:

  1. Parabéns,Vera, por mais um texto belo e sensível! Um Natal bem doce e caloroso! Recomendei seu texto no Google publicamente! Beijos da amiga,
    Elô

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.