CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

16 de setembro de 2015

Fria Primavera...: Ilnéa País de Miranda




Na tarde fria dessa primavera
Eu vejo a chuva que parece pranto
Feita das gotas do meu desencanto
E do desejo que se fez quimera. 

Dentro de mim rescaldos de um encanto,
molhados d'água em mim… ah, quem me dera
escuto em sonho e alma sempre à espera
dos teus sussurros de que me acalanto.

Então lembrei porque te amava tanto
Refiz pedaços de uma fantasia
e recusei amar tão longo sonho.

Sem acordar, então, por meu espanto,
Notei no verso um tanto de alegria
Pintando risos num versar tristonho. 


P.S. Mesmo sem procurar… eu encontro "coisas de mim… por aí… nem sei onde"!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.