CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

23 de fevereiro de 2015

A evolução da leitura humana

Um livro puxa o outro - roteiros de leituras baseado em artigo de Bruno Meier publicado na revista Veja em 18 de Maio de 2011


Um porto seguro: Nicholas Sparks
Jane Eyre: Charlote Brontë
Por quem os sinos dobram: Hemingway
Romeu e Julieta: ShakespearePerto do coração selvagem: Clarice Lispector
História do cerco de Lisboa: SaramagoMemórias de Adriano: Marguerite Yourcenar
Orgulho e preconceito: Jane Austen
Dom Casmurro: Machado de AssisA consciência de Zeno: Italo Svevo
Tess: Thomas HardyRei Lear: Shakespeare
A boa terra: Pearl Buck
Os sofrimentos do jovem Werther: Goethe
Bola de sebo: Guy de MaupassantO vampiro de Curitiba: Dalton Trevisan
Ilusões Perdidas: BalzacMiddlemarch: George Eliot
O conde de Monte Cristo: Alexandre Dumas
A trégua: Primo LeviMemórias do cárcere: Graciliano Ramos
A guerra do fim do mundo: Vargas LlosaGuerra e Paz: Leon Tolstoi
A cabana: William P. Young
O encontro marcado: Fernando Sabino
O fio da navalha: Somerset Maugham
Fim de caso: Graham GreeneAs ligações perigosas: Choderlos de Laclos
Cândido: VoltaireHerzog: Saul Bellow
A fazenda africana: Isak Dinesen
A gloriosa família: PepetelaCem anos de solidão: Gabriel García Márquez
Robinson Crusoé: Daniel DefoeUma passagem para a India: E. M. Forster
Sidarta: Hermann Hesse
Na pior em Paris e Londres: George Orwell
A cavalaria vermelha: Isaac BábelOs sertões: Euclides da Cunha
Dublinenses: James JoyceRespiração artificial: Ricardo Piglia
Pergunte ao pó: John Fante
O grande Gatsby: F. Scott FitzgeraldA herdeira: Henry James
O silêncio: Shusaku EndoDesonra: J. M. Coetzee
Harry Potter e a pedra filosofal
Os doze trabalhos de Hércules: Monteiro Lobato
Ivanhoé: Walter Scott
Dom Quixote: CervantesOs detetives selvagens: Roberto Bolaño
Odisseia: HomeroGrande sertão: veredas: Guimarães Rosa
O senhor dos anéis - a sociedade do anel: J. R. R. Tolkien
O homem da areia: Ernst HoffmannKafka à beira-mar: Haruki Murakami
Robinson Crusoé: Daniel Defoe (D20)Coração das trevas: Joseph Conrad
O cão dos Baskervilles: Arthur Conan Doyle
A ilha do tesouro: Robert Louis Stevenson
O nome da rosa: Umberto EcoO Decameron: Giovanni Boccaccio
O aleph: Jorge Luís BorgesAs cidades invisíveis: Italo Calvino
O tempo e o vento - O continente: Érico Veríssimo
Mestre dos mares: Patrick O'BrianMoby Dick: Herman Melville
Os Maias: Eça de QueirósO leopardo: Giuseppe Lampedusa
Crepúsculo: Stephenie Meyer
O morro dos ventos uivantes: Emily Brontë
Orgulho e preconceito: Jane Austen
Anna Karenina: Leon TolstoiCoelho corre: John Updike
Howards End: E. M. ForsterEm busca do tempo perdido - No caminho de Swann: Marcel Proust
Grandes esperanças: Charles Dickens
O apanhador no campo de centeio: J. D. SalingerO complexo de Portnoy: Philip Roth
O ateneu: Raul PompeiaO vermelho e o negro: Stendhal
Drácula: Bram Stoker
O médico e o monstro: Robert Louis Stevenson
A metamorfose: KafkaA montanha mágica: Thomas Mann
Feliz ano novo: Rubem FonsecaO estrangeiro: Albert Camus
O gato preto: Edgar Allan Poe
Memórias póstumas de Brás Cubas: Machado de AssisHamlet: Shakespeare
O talentoso Ripley: Patricia HighsmithCrime e castigo: Dostoiévski
A menina que roubava livros: Markus Zusak
O diário de Anne Frank: Anne Frank
Minha vida de menina: Helena Morley
Madame Bovary: FlaubertO primo Basílio: Eça de Queirós
Capitães da areia: Jorge AmadoTonio Kröger: Thomas Mann
O tempo e o vento - O continente: Érico Veríssimo (C33)
O nome da rosa: Umberto Eco (D30)Cem anos de solidão: Gabriel García Márquez (E19)
Memorial do convento: SaramagoAusterlitz: W. G. Sebald
De amor e trevas: Amós Oz
Dentes brancos: Zadie Smith
Eugênia Grandet: BalzacO capote: Nikolai Gogol
Os sofrimentos do jovem Werther: Goethe (C12/13)Vidas secas: Graciliano Ramos
Tia júlia e o escrevinhador: Mario VArgas Llosa
Orlando: Virginia WoolfReparação: Ian McEwan
Lolita: NabokovA casa das belas adormecidas: Yasunari Kawabata

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.