CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

22 de maio de 2014

Sucesso do cinema no Clube de Leitura Jovem




Depois da estreia com A menina que roubava livros, em abril, o Clube de Leitura Jovem traz outro sucesso do cinema em sua segunda edição. O best-seller As vantagens de ser invisível, de Stephen Chbosky, é tema de debate do próximo encontro, que será realizado no dia 22 de maio, às 18h, na Livraria Icaraí (Rua Miguel de Frias, 9, em Niterói). O evento é voltado para leitores entre 13 e 18 anos e a entrada é franca.

Narrada em primeira pessoa, a trama acompanha diversas fases da vida do protagonista através de cartas escritas por ele a um amigo anônimo. Nelas, Charlie se mostra um adolescente em confronto com a própria história, ora como um personagem invisível à espreita por trás das cortinas, ora como o protagonista que tem de assumir seu papel no palco da vida.

As dificuldades do ambiente escolar, as descobertas dos primeiros encontros amorosos, os dramas familiares, as festas alucinantes e a eterna vontade de se sentir “infinito” ao lado dos amigos são temas que enchem de alegria e dúvida a cabeça do protagonista em fase de amadurecimento. O romance aborda questões como introversão, sexualidade, drogas e outros assuntos comuns na adolescência. Além disso, conforme a história avança, também são mencionadas diversas obras da literatura, do cinema e da cultura pop em geral e discutidos seus significados.

O autor, Stephen Chbosky, levou cinco anos para escrever o romance, inspirando-se em lembranças de sua própria juventude para criar as personagens e outros aspectos importantes da história. Apesar do sucesso comercial, o livro foi banido de algumas escolas públicas dos Estados Unidos. Mesmo assim, foi acolhido por adolescentes de todo o país e se mantém popular até a atualidade. Em setembro de 2012, transformou-se em longa-metragem homônimo, dirigido e roteirizado pelo próprio Chbosky, com Logan Lerman e Emma Watson interpretando as personagens principais. A adaptação cinematográfica da obra foi bem recebida pela crítica e pelo público.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.