CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

18 de janeiro de 2014

Ulisses: Luiz Gavri


Foi se sentido estranho.
O Sol não brilhava nem aquecia.
A noite não virava dia.
O corpo não se movia.
Os outros não conhecia.
Se exilava pra dentro.

Ela foi se chegando de longe
De um momento distante.
Sem pressa, foi aquecendo.
Cuidadosa, quebrando a casca.
Daquele ovo ainda vivo.

A clara foi se espalhando.
A gema aparecendo,
Uma Lua crescente.
Iluminando o caminho.

Já podia partir.
Navegar, descobrir
Mares, praias, gentes.
E, quem sabe um dia,
De novo, voltar.

Já podia contar:
"Escapei, não morri,
Estou aqui. Voltei".
Mas, descobriu, surpreso.
Outro exílio lhe esperava,
Não o queriam voltado,
Só lhes servia o partido.



(Niterói, 24/12/12)

2 comentários:

  1. A eterna volta de Odisseu. Sempre achei essa grandiosa história deliciosamente 'mal contada'.

    ResponderExcluir
  2. achei muito interessante a forma descritiva do tema....Ceci

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.