CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

30 de outubro de 2013

CLIc 15 anos: viagem a Conservatória dá o que contar (Parte V)

Momentos sublimes II

Poesia de Elenir Teixeira, premiada no Festival de Poesias ... e



                                       
 Amanhecer

                                                                      
Pela minha janela entra a luz
despertando-me para um novo dia.
O mesmo trabalho... as mesmas esperas... os mesmos disfarces...
a mesma mesmice...

Pela minha janela entra o som de buzinas apressadas.
A impaciência também acorda ao amanhecer.

É a implacável corrida do homem contra o tempo.

Pela minha janela entra a algazarra das crianças no pátio da escola, 
misturada à dos pássaros
pousados nas grades que fatiam o azul do céu.

São livres. Invejo-os.

Pela minha janela entra o cheiro da terra lavada pela chuva da noite.
T
raz paz ao meu corpo. Aquieta meus sentidos.

Pela minha janela entra o ruído estridente e nervoso da moto-serra,
seco e monótono do  bate-estacas machucando o solo.
E a cidade vai se convertendo em concreto.

Pela minha janela entra, na carona da brisa, o aroma gostoso de café.
Traz-me de volta outros amanheceres.

Pela minha janela entram acordes suaves.
A professora de piano já iniciou suas aulas.

Pela minha janela entra uma menininha de tranças...
Vem de longe, estende-me sua mão
e convida-me a caminhar.

Pela minha janela entram seres, sons, aromas e cores.
Pela minha janela entra a VIDA!
                                                            

                                                                   lindamente declamada para o grupo

11 comentários:

  1. Elenir, querida, parabéns novamente pela bela poesia e por esta memória pra lá de privilegiada que te permite declamar com tanta propriedade.

    ResponderExcluir
  2. Incrível! Elenir tem ganhado prêmios em vários concursos literários que participa! Já não seria mais do que hora de publicar seu próprio livro reunindo sua preciosa produção literária? Nada se compara a sua vibração quando declama seus textos! Na foto acima a gente vê isso, um êxtase!

    ResponderExcluir
  3. Parece que estou vendo você declamando...Fecho os olhos e lá está Elenir na nossa despedida nos brindando com sua emoção!
    Parabéns, "pimentinha".
    Beijinhos sempre ternos,
    Vera.

    ResponderExcluir
  4. Queridos, agradeço a todos vocês a amizade e o companheirismo que, iluminando minha vida, ajudam-me a ver melhor o mundo e a mostrá-lo, ora através da poesia, ora através da prosa (contos e memórias). Senti uma grande alegria e emoção ao receber este prêmio inesperado e, principalmente, por poder partilhar com vocês um momento memorável para mim, Rita você é mesmo demais! Postou no blog a poesia na formatação enviada a Conservatória. Encontrei-a, depois, em outro arquivo. Obrigada! Vera, adoro quando você me chama de "pimentinha" com tanta ternura! Beijos. Elenir

    ResponderExcluir
  5. Na véspera de nossa viagem, encontrei uma mulher na rua, que estava a caminho de mais um grupo dedicado à leitura e à escrita. Esta pessoa compartilhou comigo suas preocupações com sintomas em seu corpo e seu estado de saúde.
    No sábado, esta mesma pessoa dançava alegremente na praça, acompanhando músicos tocando chorinho. No dia seguinte, saltitava de alegria ao saber-se premiada no concurso. Mais do que merecido! Um ser que se alimenta e produz sensibilidades. Uma evidência viva de como a poesia nos nutre e regenera! Parabéns Elenir, sou sua fã!

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, queridíssima Cris! Suas palavras têm sempre o poder de incentivar-me, não só a escrever, como também, a enfrentar as adversidades. Beijos.
    Elenir

    ResponderExcluir
  7. Elenir
    Não sei o que mais me encantou, se o seu poema ou se você mesma. Melhor dizendo: ambos.
    Parabéns! Vera Magalhães

    ResponderExcluir
  8. Excepcional! Rita me trouxe um pouco da aventura CLIciana em Conservatória com seus relatos maravilhosos. As fotos, o vídeo da Zezé cantando (excelente, Zezé canta bem!), o poema da Elenir, tudo muito bom. Tudo isso contribuiu para que nós, os que não foram, pudéssemos sentir um pouco do clima do encontro em Conservatória. Parabéns a todos.

    ResponderExcluir
  9. Amigos, o comentário anônimo acima, escrito às 11:07, é meu. Esqueci de me identificar.

    ResponderExcluir
  10. Elenir, você é MARAVILHOSA!!!! Bjs. Marise.

    ResponderExcluir
  11. Obrigada, Marise. Na verdade, a gente se torna maravilhosa quando só maravilha nos cerca.
    Beijos.
    Elenir

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.