CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

6 de setembro de 2013

CLIc e ANE marcam presença na 16ª Bienal do Livro (Bel-CLIc nº 005 de 06/09/2013)

Um ônibus com integrantes do Clube de Leitura Icaraí (Dília, Cristiana, Gracinda, Elenir, Adelina, Niza, Carmen Sá, Sissa e Cyana) e da Associação Niteroiense de Escritores, atualmente presidida por Sissa Schultz, também do CLIc, partiu de Niterói às 13 h de ontem, 5 de setembro, em direção ao Riocentro.

No cardápio, um dia de celebração aos autores brasileiros, como nos conta Dília Gouvea, uma das idealizadoras do tour literário:

“Planejamos ir na segunda semana e em dia útil para fugir um pouco do tumulto, e acabou sendo maravilhoso porque pudemos assistir ao debate sobre Clarice Linspector, no Mulher e ponto, às 17:30h. A Beth Goulart, que faz a peça “Simplesmente Clarice” estava lá, junto com a Teresa Montero, que é uma biógrafa da escritora e a mediadora foi a jornalista da Globo News Bianca Ramoneda. Excelente. Ainda deu para participar do sarau de poesias no Café Literário às 20h, com a Viviane Mosé, Alberto Pucheu, Antonio Calloni e Paulo Britto, mediados pelo Ítalo Moriconi. Só faltou mesmo o painel sobre o Leminski, que infelizmente era no mesmo horário do da Clarice”.



Sissa também destacou a qualidade da palestra sobre Clarice, mas lamentou a organização da festa literária e o excesso de barulho de crianças e adolescentes, muitos em turmas escolares. Esse, aliás, foi também um ponto negativo destacado por Eloisa Helena, que esteve na Bienal antes, no sábado, 31 de agosto:

O que mais me surpreendeu foram os gritos de adolescentes e sua alegria com a presença de seus ídolos atuais. Livros não combinam com gritos, mas o que me encantou foi encontrar, na Companhia das Letras, a luxuosa presença de todos os livros de Philip Roth. Isso me fez acariciar, mais uma vez, o sonho de ler esse autor completamente. Comprei e vi livros que paquero faz tempo: segui uma recomendação do Alfredo Monte e adquiri A verdadeira vida de Sebastian Knight, de Vladimir Nobokov - pelo que já folheei e li, vou amar; adquiri Memória de elefante, António Lobo Antunes; como assisti ao filme O Clube de Leitura de Jane Austen, resolvi comprar Persuasão. Guiada ainda por um comentário antigo de Graciliano Ramos, que considerava Tolstói o maior escritor do mundo, comprei A Morte de Ivan Ilitch. Mais um de Dostoiévski ....Mais Graciliano. Quase comprei A Marca Humana, de Phlip Roth, mas estava já com a sacola cheia, mas alisei, alisei, rsrs. Em breve vou adquirir mais esse”.


E você também foi à Bienal? O que achou? O que comprou? Pegou autógrafo? Compartilha com a gente através do campo "Comentários"

Um comentário:

  1. Poxa, não pude ir dessa vez. É sempre um evento bacana de participar.

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.