CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

26 de maio de 2013

Da série temática Sonhos que não sonhamos (8)

Meus sonhos, através do sonho dos outros 

(by Rosemary Timpone)


Decidido, amanhã o dia é meu.  Comprei o jornal de papel de amanhã para adiantar meu sonho, nunca sonhei poder ter acesso às notícias do dia seguinte na véspera.

De cara, tem Angeline e Brad Pitt que virão ao Brasil e todos estão na expectativa do que eles podem pedir.  Descobri recentemente que Brad pegou um avião para ir "ali" na Alsácia comprar sua geléia favorita.  Como eu gostaria de conhecer Metz, viajar no século dos Templários, conhecer os castelos e passar pela encruzilhada da Europa, fazer a rota do vinho e agora, com certeza comer geléia.

Pulei a parte da confusão do Bolsa Família, que ganhou este nome em 2003, dado pelo Lula, que permanece no poder há mais de 10 anos e a gente chega à conclusão que os 10 anos do Bolsa Família mais os anos anteriores dos planos que tinha, nomes diferentes, a longo prazo, acho que podemos falar que isso é longo prazo, não tirou as famílias da extrema pobreza porque todos ficaram loucos em pensar que o programa ía acabar.   Essa é a única Bolsa que dá dinheiro.

Uma checada no Boa Chance, mas nada para mim, nunca sonhei que depois de tantos anos de trabalho eu estaria tão despreparada para o mercado atual.  Aí me lamento, porque não fui costureira, professora, trapezista que eram minhas aptidões iniciais, mas sem nenhum planejamento entrei no mercado de trabalho como podia e agora me reinvento.


Seguindo com amenidades descubro que o filho do homem mais rico do Brasil nunca leu um livro, e não me refiro ao filho que não nasceu não.  Fiquei chocada, penalizada e achei ele o rapaz mais pobre do mundo.  Por conta de não ter lido nenhum livro se submeteu a uma dieta onde ele só comeu galinha e arroz sem tempero, mais espanto, porque só galinha? Colocando agora na minha lista de intenção de sonhos, se tiver que emagrecer assim prefiro morrer tomando muito sorvete Magnum, comendo muitos queijos e toda sorte de bobagem.

Nas páginas seguintes me deparo com a mania das mulheres que é a barriga negativa.  Para atingi-la, além de passar fome, porque ninguém quer comer frango, é necessário muito exercício que só tem tempo mesmo para tanta dedicação a "executiva" e a funcionária pública e que postam suas fotos na internet.  A minha barriga negativa, no sentido de não valer nada de só deixar a dever está em forma.  Posso tentar postar as fotos do meu abdômen negativo, quem sabe?

Levanto os olhos rapidamente e vejo a mocinha da novela desfilar em um longo de musselina de seda por um local popular e sentar na escada no meio da rua.  Será que algum dia vou incluir isso em algum sonho?

10 comentários:

  1. Rose, adoro seu texto, sempre inteligente, mordaz, engraçado. E como é verdadeiro. Tantos sonhos que não sonhamos porque simplesmente não são nossos. Até os sonhos querem nos vender, fazer nascer em nós o desejo que genuinamente não temos. E que bom que tantos percebem isso e podem, então, sonhar. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Bravos, Rosemary! Excelente texto!
    Elias Fajardo, comentando o livro de Cadão Volpato,"Pessoas que passam pelos sonhos", conta que Rivoli,personagem principal, indaga a si próprio se são as pessoas que passam pelos seus sonhos ou é ele que passeia pelos sonhos dos outros. Achei interessante, pois você também passeia pelo sonho dos outros. Parabéns!
    Beijos.
    Elenir

    ResponderExcluir
  3. Rose T, seu texto é uma delícia. A gente se vê nele, pois também "passo os olhos" no jornal de papel e essas e outras caraminholas me assaltam a mente, é tudo muito estranho, parece que as notícias de hoje são como ficção - de humor ou de terror -, nem sempre de boa qualidade porque às vezes meio repetitivas... Mas há as incríveis, as inacreditáveis, as espantosas porque inverossímeis, e quando lembramos que estão impressas num JORNAL... tudo se torna sonho ou pesadelo, e que, de fato, jamais sonhamos em tê-los! Parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Oi Rose

    Achei otimo conhecer voce atraves do seu texto...Abraços Ceci

    ResponderExcluir

  5. Rita

    Voce realmente é a responsável por despertar em nós o desejo de criarmos um texto.Obrigada.

    Sugiro novo tema...ceci

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ceci, que bom receber seu comentário. Qual o novo tema que você sugere? Bjs.

      Excluir
  6. Obrigada Newton pelo incentivo. Ceci acho que não tem jeito, a gente se mostra sempre né? Estou tentando elaborar um texto sobre sonhos como se eu fosse outra pessoa, sem me colocar, rsrs.
    Agora tenho um sonho de conseguir fazer poesia, que não é um dom, só me meto em encrenca.
    Grata a todos e por favor leiam com olhos generosos, não sou uma escritora.

    ResponderExcluir
  7. Texto irreverente, sincero, divertido. Adorei ler-te Rose T! Escreva mais...

    ResponderExcluir
  8. Texto irreverente, sincero, divertido. Adorei ler-te Rose T! Escreva mais...

    ResponderExcluir
  9. OI, Rose,
    Já li seu texto, consta, acima, o meu comentário. Mas tenho, sempre, vontade de ler e reler tudo o que você escreve. Você é demais! Seus textos são excelentes! Criativos e saborosos. Estou aguardando novas histórias. Por favor! Escreva!
    Abraços. Elenir

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.