CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

19 de maio de 2013

Da série temática Sonhos que não sonhamos (4)



(by Ilnéa Miranda)


Sonhambulando ... cheia de reticências...


Dos sonhos que não sonhamos

fazemos realidade...

vivemos vida, e inventamos

uns outros... p'ra ser saudade


O que faço sonhos meus?

Aqueles que não sonhei...

será que roubo dos teus...

ou de histórias que inventei?



*****

Trovando versos... eu sonho... 


Esse tema é um devaneio 

que acorda de alma lavada
que me acalanta o que anseio
muito gostoso... obrigada (Rita)


*****


Para Evandro... e o sonho que não vivemos.


A vida, como inventamos,

sonhando por conta dela

são sonhos que não sonhamos
em suaves tons de aquarela.




Num desenho aquarelado 
uma árvore alta e esguia 
um cavalo, quase alado,
balança-se à revelia.

Balança-se descuidado,
aos cuidados da criança,
que inda não vê revelado
um futuro de esperança.

Voar... quem sabe é a meta,
dos sonhos de cada um
que sonha a verdade inquieta
mas não lembra sonho algum?

9 comentários:

  1. Grata, Rita...
    Gostei muito!
    Ilnéa

    Num desenho aquarelado
    uma árvore alta e esguia
    um cavalo, quase alado,
    balança-se à revelia.

    Balança-se descuidado,
    aos cuidados da criança,
    que inda não vê revelado
    um futuro de esperança.

    Voar... quem sabe é a meta,
    dos sonhos de cada um
    que sonha a verdade inquieta
    mas não lembra sonho algum?

    (19/05/2013)





    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ilnea, vc é uma fonte inesgotável de versos. Incrível essa capacidade de criar tanto e tão rápido. Bonito mesmo de ver e ler. Parabéns!

      Excluir
    2. Ainda seguindo "os sonhos que não sonhamos..."

      Plenos de felicidade,
      sonhos cansados de espera,
      doce martírio, saudade...
      delírio... era só quimera. (I)

      Excluir
  2. Trovando versos...eu sonho>trova de criação mix:verso 1 e 4 Rita; versos 2 e3 > Ilnea. PARABÉNS Á INSPIRAÇÃO IRMANADA!
    Agora, a trova Para Evandro ...e o sonho que não vivemos foi um belo presente em trova da Ilnea!MARAVILHA!! O Clic cada vez melhor!

    ResponderExcluir
  3. Verdade, o sheik Píer já dizia que a vida é feita do mesmo estofo dos sonhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Anônimo (que sabe dos sonhos do povo do deserto):

      Sheik Pier já dizia
      que muito mais que supomos,
      a vida é uma alegoria
      dos sonhos que nunca fomos

      Mesmo no anonimato, ganha o meu abraço... e a trova!!!
      Grata,
      I

      Excluir
  4. Olá, Rita, Elô, Newton...

    ... e grata por tudo e mais,
    eu vou me indo e trovando
    no doce encanto que traz
    o sonho... que vou sonhando.

    Abraço enorme,
    I

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se me deixarem... nem deixo o sonho... só trovo!!!

      Desde então, grande utopia,
      tornou-se a chave do sonho,
      da "viagem", da euforia...
      do pesadelo... medonho!

      Bjim,
      I

      Excluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.