CLIc: uma janela aberta às mentalidades coletivas

A literary think tank

O Clube de leituras não obrigatórias

Fundado em 28 de Setembro de 1998

20 de abril de 2012

Aos queridos amigos do CLIc:


AGRADECIMENTO

Gracinda, Elenir, Ilnéa,
Norma, Fátima e Dília
aqui, como redondilhas,
vocês me vêm à ideia.

Cíntia, Eloísa, Luzia, Solange
vocês também, é claro, além de Cristiana
e Cícero – nunca sem sua Joana –,
e pra resumir as histórias, só Angela...

Vera, Elizabeth, Ceci,
Lilian, Beatriz, Mara...
São tantas moças, está na cara
de que algumas esqueci.

Mas tento me recuperar a tempo:
há duas Neides, a Graça e a Peixoto,
Niza, Fernanda, Marli e tantos outros
que, peço, sintam-se incluídos, pois este é meu intento.

Claro, claríssimo! Meu coração se agita.
Houve uma que me arrastou para o CLIc,
cheia de decisão, no maior pique,
e agora vejo a poesia chamar-se Rita.

Para falar dos homens, minh’alma submerge:
Antonio, Mike Sullivan, Eduardo,
Carlos Rosa, Frederico, Leonardo,
e nosso nobre Evandro, le concièrge.

Ah, sim, há os nomes do passado que não vivi.
Afinal, treze anos de clube já se vão...
E não esqueçamos dos tantos que ainda virão
no belo futuro que podemos, certamente, presumir.

Tudo isso, meus amigos, nem de longe é um poema sublime.
Mas essa homenagem – é disso que se trata –
é só para mostrar o quão grata
está essa alma que aqui se exprime.

Uma centena de livros e histórias,
personagens, vilões e heróis
– e mesmo com tudo isso somos nós
o que fica na memória.

Os leitores são personagens mais fascinantes
do que todos esses maravilhosos, inventados
pelos autores mais renomados!
As pessoas, sim, preenchem minha alma ofegante.

(Agora, esquecendo as redondilhas, sem tortura:
Nos livros, amargor ou doçura
fazem parte da aventura.
Mas essa ternura,
que sacia minha procura,
encontro mesmo – loucura? –
é nos amigos do Clube de Leitura.)

A todos, de coração, agradeço.
Dos livros, talvez...
mas de vocês
jamais esqueço.


Abs,
Newton

3 comentários:

  1. Seu lindo poema ficou com a forma de uma árvore. Veio-me à mente o Natal porque este é um presente. Saber agradecer é um aprendizado e uma satisfação, renova a alegria e perfuma o coração.
    Com amor,

    ResponderExcluir
  2. Newton, obrigada por me agradecer tb, entre as grandes...rsrsr Bela cmposição, poeta!

    ResponderExcluir
  3. Newton, qualquer coisa que eu diga será "chover no molhado", pois sou publicamente um admirador seu, de sua escrita e poesia. E obrigado por compartilhar sua arte conosco.

    ResponderExcluir

Prezado leitor, em função da publicação de spams no campo comentários, fomos obrigados a moderá-los. Seu comentário estará visível assim que pudermos lê-lo. Agradecemos a compreensão.